Um juiz federal em Mississippi condenou o distrito escolar do condado de Rankin, no Mississipi, por ter “promovido o cristianismo” durante eventos escolares. A multa estipulada foi 7.500 dólares (cerca de 22 mil reais) e veio como ganho de causa para uma organização ateísta.

A Associação Humanista Americana (AHA), grupo que luta contra o ensino religioso nos Estados Unidos, entrou com um processo contra a escola de ensino médio Northwest Rankin.

O motivo foi a presença do pastor Rob Gill, da igreja batista da cidade, em uma reunião na escola. Nela foi exibido um vídeo sobre como os jovens devem enfrentar problemas como sexo antes do casamento, drogas, suicídio e outras questões.

Um breve vídeo com o testemunho de dois adolescentes que conseguiram superar essas lutas por causa de sua fé em Jesus Cristo. O pastor também explicou aos estudantes sobre a esperança que Cristo oferece e encerrou pedindo que os estudantes orassem com ele.

Quando soube do ocorrido, a AHA enviou uma carta aos funcionários da escola, comunicando que entraria com uma ação judicial. Em sua defesa, a escola argumenta que o convite ao pastor surgiu de um grupo de alunos que desejavam compartilhar algo positivo com seus colegas e que nenhum aluno foi obrigado a ficar.
Agindo em nome de um aluno que frequenta a escola de Rankin e sentiu-se ofendido, o grupo ateísta exige a proibição de qualquer religião durante eventos escolares, por se tratar de um órgão público. Eles anexaram à queixa o relato da distribuição de Novos Testamentos feito pelos Gideões Internacionais aos alunos dentro da escola.

Quem julgou o caso foi um juiz federal designado pelo presidente Barack Obama, que vem enfrentando várias disputas com organizações cristãs por conta de sua política liberal. Ele condenou o distrito escolar. Além de precisar pagar os 7.500 dólares agora, caso venha a se repetir qualquer tentativa de “promover o cristianismo”, o distrito terá de pagar US$ 10.000 por “incidente”.
Não é o primeiro caso do tipo nos EUA. A organização American Civil Liberties Union (ACLU) venceu um processo judicial no Estado do Kentucky exigindo a proibição da distribuição de Bíblias dos Gideões nas escolas públicas. Com informações de Christian News e Headlines

Gospel Prime

"Quando Daniel soube que o decreto tinha sido publicado, foi para casa, para o seu quarto, no andar de cima, onde as janelas davam para Jerusalém. Três vezes por dia ele se ajoelhava e orava, agradecendo ao seu Deus, como costumava fazer."
Daniel 6:10

Hoje em dia uma das coisas mais dificeis de se encontrar é tempo, acordamos, tomamos café, vamos trabalhar ou estudar voltamos pra casa e quando vemos quanto tempo já se passou e ainda não fizemos nem metade do que queríamos fazer. A realidade é que os ponteiros do relógios não dão mais conta de tanta coisa que temos que fazer em apenas 24horas do dia, mas a peergunda que surge na vida de um cristão é: "E O MEU RELACIONAMENTO COM DEUS, COMO FICA?"

Durante esta semana em um programa de televisão estavam falando de tecnologia, como era antes, que tínhamos mais tempo, uma convidada até disse: "Fiz uma pesquisa e perguntei as pessoas qual a primeira coisa que elas faziam ao acordar e a grande maioria respondeu que era conferir as mensagens no whatsapp" eis a questão! muitas vezes nós trocamos as prioridades e acabamos não priorizando o que temos de mais valioso que é o nosso relacionamento com Deus.

"Buscai, assim, em primeiro lugar, o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas." - Mateus 6:33

Certa vez eu vi uma frase que dizia: " COLOQUE DEUS NO ÍNICIO E ELE CUIDARÁ DO FIM!" grande verdade esta! não que tenhamos que ler a palavra assim que acordamos ou quando formos dormir que é bom e recomendo a tordos assim que acordar e ao dormir ter um momento com Deus é muito bom, top mesmo, mas não pode virar algo religioso, automático pode ser a qualquer momento, porém precisamos separar um tempo para aprofundar nossa intimidade com Deus sem que seja algo robótico.

Pra que um discípulo do senhor Jesus possa permanecer constante em sua fé é crucial um relacionamento diário com Deus, o alimento diário de Deus assim como nos alimentamos 3 ou mais vezes por dia para sobreviver será o que nos manterá firmes em seu caminho! separar esse momento para aprofundar nossa intimidade com Deus nunca será demasiado, a final, estaremos firmando nossa casa na rocha, com isso durande o dia virá o vento, a tempestade e a nossa casa permanecerá pois estamos alimentados do maná de Deus.

Separe um tempo com o senhor, leia a palavra, ore, escute a voz de Deus, Daniel fazia isso três vezes ao dia com você pode ser duas quatro ou mais, com isso eu garanto que o dia será bem mais produtivo para você e muito mais leve, deixo vocês com a bela musica de Paulo César Baruk que expressa tudo isso que foi falado PAZ A TODOS!


"Um novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como Eu vos amei; que dessa mesma maneira tenhais amor uns para com os outros. Através deste testemunho todos reconhecerão que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns pelos outros.” João 13: 34-35

ONDE ESTA O AMOR? VOCÊ SABE?Pode ser que você não tenha visto, mas uma das fotos mais publicadas nesta segunda corresponde a uma mulher caracterizada de jesus crucificado, bem até ai está tudo certo se não fosse em cima de um trio elétrico na parada LGBT realizada neste fim de semana. Diante desta exposições se você não viu ainda esta imagem já dá para perceber o tamanho da repercussão desta imagem.

O fato em questão é! acabamos de sair de uma  polemica e já estamos entrando em outra, na semana passada estávamos discutindo como o caso do comercial da Boticário no qual aparecia tanto casais Héteros e Homossexuais dando presentes para seus parceiros o que gerou uma discussão enorme ao ponto de quererem "boicotar" o tal comercial em questão e ainda ontem antes de dormir vi pela primeira vez a imagem da mulher fantasiada de jesus em meio a passeata por um momento fiquei estarrecido, mas hoje pela manhã fiquei mais perplexo ainda quando vi a comunidade evangélica compartilhando esta imagem criticando, julgando dentre outras atitudes que contradizem totalmente os ensinamentos de jesus.A

Até hoje estou a procura do texto em que jesus fala que devemos revidar quando fomos agredidos ou insultados, muita calma não quero isentar ninguém de sua culpa e muito menos de seus erros, pelo contrario estão errados? estão sim e nós estamos certos? #REFLITA! toda está confusão causada me faz lembrar do texto que está em 1 pedro que diz;

"21 - Para essa obra fostes chamados, pois Cristo também sofreu por vós, legando-vos também este exemplo, a fim de que sigais os seus passos. 22 - “Ele não cometeu pecado algum, nem qualquer engano foi encontrado em sua boca.” 23 - Quando insultado, não revidava; quando sofria, não fazia ameaças, mas entregava-se Àquele que exerce plena justiça em seu juízo. 24 - Ele levou pessoalmente todos os nossos pecados em seu próprio corpo sobre o madeiro, a fim de que morrêssemos para os pecados e, então, pudéssemos viver para a justiça; por intermédio das suas feridas fostes curados. 25 - Afinal, vivíeis como ovelhas desgarradas, porém agora fostes convertidos ao Pastor e Bispo de vossas almas."  - 1 Pedro 2

Se jesus sendo insultado não revidou, não julgou quem somos nós? eu me imagino agora eu pecador e o senhor me julgando "VOCÊ ESTÁ ERRADO!" pelo contrário "Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores." - Romanos 5:8 Deus nos amou quando eramos pecadores para que nós amassemos aqueles que ainda são pecadores, " Mas, sobretudo, tende ardente amor uns para com os outros; porque o amor cobrirá a multidão de pecados." - 1 Pedro 4:8 não é através da critica, da ignorância, do repúdio, ou do revidar que vamos conquistar o mundo, mas sim com o amor, o mesmo amor que fomos conquistados, amando o próximo ( próximo que não quer dizer  o irmão ou pastor etc, mas o que está perto de você independentemente de quem seja ) como se fossemos nós que estivéssemos no lugar dele. Então eu lhe pergunto novamente, ONDE ESTÁ O AMOR VOCÊ SABE? ame, ame, e ame mais um pouco pois o amor nunca é demasiado.



"Não se trata de religião, fanatismo ou alucinação. É simples. Deus amou o mundo de tal maneira que entregou o Seu Filho para que todo aquele que Nele crê não morra, mas tenha a vida eterna." João 3:16

Vejamos, o próprio Deus, em toda Sua glória, decidiu pagar o preço, habitou entre nós, a Sua criação, para nos provar o Seu amor. Ele não precisa provar mais nada. Ele já provou, Ele pagou preço de sangue pra isso. Preço que eu e você jamais poderíamos pagar. Tem idéia da proporção disso? É como se (comparação que nem chega perto do que realmente Ele fez) você tivesse criado as formiguinhas, mas elas estavam indo para um caminho que você viu que seria de morte, porém elas não acreditavam em você e de repente, mesmo você sendo o criador, se faz como uma daquelas formiguinhas, lhes mostra o caminho e ainda paga o preço por cada uma delas. O Senhor se fez servo. O Criador se fez criatura.
Não acredita? Então como negar o fato de que Ele dividiu a história? Curou enfermos, cegos viram, coxos andaram, fez milagres como o da multiplicação dos pães e peixes e da água em vinho, ressuscitou mortos. E o que dizer de todo seu proceder enquanto esteve aqui, nos mostrando como caminhar, ensinando aos mestres e doutores da lei, sendo exemplo em tudo, mostrando a Deus não mais como um ser distante, mas como um Pai. E o mais importante, nos indicando que Ele era O Caminho, não um dos caminhos, não uma alternativa, não era mais uma doutrina, mais um ensinamento, religião, mas O único Caminho que nos leva à Deus. A Sua ressurreição anula totalmente outras teorias como a da reencarnação e salvação por meio de obras. Não é o que você faz, mas o que Ele já fez. "Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não vem das obras, para que ninguém se glorie." Efésios 2:8-9. Sem a fé em Cristo, nossas obras serão apenas justiça própria. Porém fomos criados para estas boas obras, mas com a motivação certa: glorificar a Deus.

Não, não é verdade que todos os caminhos nos levam à Deus. Isto só é possível através de Jesus. "Ninguém vem ao Pai se não por mim", disse Ele, João 14:6. Cristo é O Caminho, A Verdade e A Vida. Para aqueles que crêem em Sua vida, morte e ressurreição, que lhe buscam em secreto, que desejam conhecer a Verdade libertadora da Cruz do Calvário, Ele se manifesta através do Seu Espírito. O Espírito Santo, o Espírito da Verdade que este mundo não pode receber, mas Ele habitará em vós e permanecerá para sempre.

Jesus é um amigo fiel, constante, educado. Ele é manso, humilde, bondoso. Justo, misericordioso. Incomparável, santo. Ele é Aquele que era, que é e que há de vir. Princípio e fim. Rocha inabalável. Socorro bem presente. Rei dos reis. Senhor dos senhores. Tem o nome que está acima de todo nome. Exaltado a mais alta posição. Digno de ser adorado, digno de receber a nossa vida. Ele é o Verbo que se fez carne e habitou entre nós. Ele é o Amor. Ele é a fonte inesgotável de onde procede toda virtude. Renda-se HOJE a esta pessoa maravilhosa. Deixe a Verdade te libertar.


 Reino é uma forma de governo em que a autoridade reside em um rei. Esse governo se estende sobre todos os territórios e pessoas que estão debaixo do domínio do rei. Nos tempos bíblicos, a maioria dos povos era governada por reis. Por isso, as nações eram 
chamadas reinos. 

O Que é o Reino de Deus? 


É o governo de Deus. Deus é a fonte de toda autoridade. Ele é o rei absoluto do universo por direito inerente, por ser seu criador, dono e sustentador. Ele é a autoridade suprema sobre tudo que existe, sobre o que é visível, e o que é invisível, sobre a criação, os anjos, a humanidade, a história, as nações e os eventos futuros. 
Sl 93:1-2 O Senhor reina; está vestido de majestade. O Senhor se revestiu, cingiu-se de fortaleza; o mundo também está estabelecido, de modo que não pode ser abalado. O teu trono está firme desde a antigüidade; desde a eternidade tu existes. 
Sl 97:1-2 O Senhor reina, regozije-se a terra; alegrem-se as numerosas ilhas. Nuvens e escuridão estão ao redor dele; justiça e eqüidade são a base do seu trono. 
Por ser autoridade, um dia Ele julgara a todos com justiça. Deus é o Rei do Universo e Rei Eterno (Salmos 99:1; 145:13; 146:10).
Existem dois aspectos do reino de Deus:

a) O governo natural de Deus sobre a criação 


Deus exerce seu governo sobre o universo de um modo natural. As galáxias, constelações, estrelas, sois, a terra, as distintas espécies de fauna e de flora, a vida biologia em todas as suas variedades (a célula, a molécula, o átomo, etc.). Tudo, absolutamente tudo é regido por Deus. Ele criou todas as coisas por sua palavra. Ele mandou e foram feitas. 
Hb 11:3 Pela fé entendemos que os mundos foram criados pela palavra de Deus; de modo que o visível não foi feito daquilo que se vê. 
Ele sustenta todas as coisas palavra do seu poder (Hb 1:3).A natureza obedece ao governo de Deus de um modo espontâneo e natural (obviamente não se trata de uma sujeição consciente e voluntária como no caso do homem). 

b) O governo moral de Deus sobre os homens 


O homem é um ser moral, criado por Deus a sua imagem e semelhança, com atributos de personalidade: espírito, vontade, intelecto e emoções. Deus exerce governo moral sobre o homem esperando dele uma sujeição consciente e voluntária. Deus autoridade suprema, expressa sua vontade ao homem por meio de sua palavra. O homem é um ser criado com responsabilidade moral e capacidade de decisão, é responsável por obedecer consciente, voluntária e inteligentemente a palavra de Deus, reconhecendo e acatando, desse modo, o reino de Deus sobre sua vida. 

2) A Situação do Homem Diante do Reino de Deus 


A criação do homem 


Deus criou o homem e a mulher a sua imagem em semelhança. 
Gn 1:26-27 E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; domine ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre os animais domésticos, e sobre toda a terra, e sobre todo réptil que se arrasta sobre a terra. Criou, pois, Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. 
Gn 2:7 E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou-lhe nas narinas o fôlego da vida; e o homem tornou-se alma vivente.
Já mencionamos que o homem, feito a imagem e semelhança de Deus, tinha espírito e atributos de personalidade. Além disso, essa imagem divina se via em seus atributos morais. Em seu estado de inocência perfeita, Adão e Eva refletiam a santidade, a justiça e o amor de Deus. 

Deus exerce seu governo sobre o homem 


Em pleno exercício de sua autoridade, Deus governava sobre o homem e sobre a mulher mediante sua palavra: “frutificai e multiplicai, enchei a terra e sujeitai-a” (Gn1:28-31). O homem deveria lavrar a terra e cuidar dela (Gn2:15). Podia coer do fruto das árvores e das plantas. Podia ter relacões sexuais com sua esposa, pois eram uma só carne (Gn2:24-25). 
Aquele que era a autoridade suprema estabeleceu limites para a conduta do homem, dizendo: 
Gn 2:16-17 Ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda árvore do jardim podes comer livremente; mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dessa não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás. 
Tudo era perfeito e bom enquanto o homem e a mulher viviam submissos a autoridade do Rei Eterno, ou seja, enquanto viviam sob a autoridade do governo moral de Deus. 

A entrada do pecado na vida humana 


Enganados por Satanás, primeiro a mulher e depois seu marido, se rebelaram contra a vontade de Deus, comendo do fruto proibido e pecaram.
 Gn 3:6 Então, vendo a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento, tomou do seu fruto, comeu, e deu a seu marido, e ele também comeu. 
O que é o pecado? Justamente isso: rebelião contra Deus. É insubordinação a sua autoridade. É fazer a minha própria vontade, fazer o que eu quero, aquilo que para mim parece bem, desconhecendo desse modo a autoridade de Deus. Isso é exatamente o que Satanás quis e ainda quer alcançar em todo homem. 

A condição atual do homem 


Do mesmo modo que Adão, todos temos pecado contra Deus, tanto pela herança pecaminosa que recebemos, como por nossas atitudes pessoas diante de Deus. Cada um vive como quer, fazendo a própria vontade. As conseqüências dessa rebelião estão a vista de todos nós: orgulho, temores, ansiedades, depressões, enfermidades, iras, inseguranças, ódios, crimes, divórcios, mentiras, inimizades, rancores, problemas familiares, etc. Todos esses são sintomas da morte: morte espiritual, que finalmente resultará na morte física e logo, a condenação eterna. 
Quantos males vieram sobre a humanidade por não viver sob o reino de Deus! Quão triste é a condição atual dos homens! Para piorar a situação, o homem não tem em si nenhum recurso para mediar ou reverter esta situação, que essencialmente é um problema espiritual. 

3) O Evangelho do Reino de Deus 


Mr 1:14-15 Ora, depois que João foi entregue, veio Jesus para a Galiléia pregando o evangelho de Deus e dizendo: O tempo está cumprido, e é chegado o reino de Deus. Arrependei-vos, e crede no evangelho. 
Jesus ia por toda parte pregando e ensinando sobre o reino de Deus. Esse era seu tema principal e quase se poderia dizer, seu único tema. Havendo já considerado o que é o reino de Deus, cabe agora a pergunta: o que é o evangelho do reino? 
Evangelho significa boa notícia (boa nova). Jesus anunciou aos homens a boa notícia do reino de Deus. Foram boas notícias porque o momento esperado e anunciado pelos profetas havia chegado. E também são boas notícias porque Deus, em seu amor, mandou seu Filho, não para condenar o mundo, mas para salvar o mundo. 
Nós homens, excluídos da presença de Deus por nossa rebelião, agora recebemos a boa notícia de que o reino de Deus chegou sobre nós, e que mediante o arrependimento – uma mudança total de atitude – e a fé em Cristo, nos é dada a possibilidade maravilhosa de nascer de novo, por causa da morte e ressurreição de Cristo, para entrar assim no reino de Deus.
De nossa parte, isso significa um compromisso total de viver sob o governo de Deus, sujeitando-nos à autoridade de Jesus Cristo. Da parte de Deus, significa o perdão total de nossos pecados, uma vida nova, ser feitos filhos de Deus e viver o seu reino aqui e agora, bem como por toda eternidade. 

4) Os Dois Reinos 


Todos nós vivemos segundo certas normas e hábitos, mesmo que não sejam mais que simples modas que mudam a cada momento. Podemos classificar os seres humanos em dois grupos: os que vivem como querem e os que vivem como Deus quer. São dois conceitos de governo da vida que são diametralmente opostos entre si. Nas sagradas Escrituras, estes dois governos estão identificados como O IMPÉRIO DAS TREVAS e o REINO DE DEUS. Esses dois termos aparecem na carta de Paulo aos Colossenses onde o apóstolo, falando de Deus, afirma: 
Cl 1:13 e que nos tirou do império das trevas, e nos transportou para o reino do seu Filho amado. 
A Bíblia também declara que Satanás é o que domina sobre o império das trevas, enquanto Jesus Cristo exerce o governo sobre o reino da Luz. 

O Império das Trevas 


Aquele que pretende viver segundo seus próprios critérios se engana. Quando alguém faz o que quer, pensa que está tudo bem, mas na realidade está se destruindo e caindo na armadilha do diabo. Por isso devemos levar em conta que a raiz do mal do homem está em sua rebelião, seu egoísmo, sua pretensa independência de Deus. Ao não levar em conta a Deus, nem reconhecê-lo como dono e rei sobre sua vida, está seguindo o mesmo caminho de Satanás e terminará como conseqüência, debaixo de seu domínio. 
Satanás é chamado na Bíblia de “o príncipe desse mundo” (Jo12:31, Ef2:2). Com seus demônios ele exerce uma força espiritual maligna cujo propósito é transtornar, arruinar e, por fim, destruir o homem. Por isso há tanta confusão e maldade ao nosso redor, e muitas vezes no próprio ser humano. A atividade de Satanás no mundo é mostrada em muitos textos bíblicos, como os seguintes: Ef2:1-2,6:11-13, Jo10:10, 2Co6:3-4. 
É importante entender que nossos recursos humanos não são suficientes para fazer-lhe frente ou evitar cair em suas garras. Temos que depender de Cristo. “Para isso se manifestou o filho de Deus, para destruir as obras do diabo” (1Jo3:8). Lucas também testemunhou de “como Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e poder, o qual andou por toda parte fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo” (At10:38). 

O Reino de Jesus Cristo 


Quando as Escrituras se referem ao reino de Deus, não estão falando do céu ou do lugar onde Deus habita, senão do governo de Deus. Ele fez o mundo 
e como criador, tem o direito de governá-lo. Seu governo é exercido na luz, com justiça, santidade e amor. O governo sempre reflete o caráter do governante. Nesse caso, é Jesus Cristo quem governa com a autoridade que surge de sua morte e ressurreição, pelas quais revelou o amor e a justiça de Deus, e ganhou o direito de reinar sobre o mundo inteiro. 
Além disso, como Deus criou o homem a sua imagem, este nunca poderá viver bem ou realizar-se aparte da vontade de Deus. Sem ela, não se pode ser a pessoa que Deus quer que seja. 
Todos nós nascemos no reino das trevas por sermos descendentes de Adão (Ef2:3), mas Deus quer nos transportar para seu Reino. Por isso Ele enviou seu Filho, que nos chama a segui-lo e sermos seus discípulos. A verdadeira conversão é ser livre do poder das trevas e transportado para o reino da luz. 

5) As características de cada Reino


No mundo natural cada nação tem suas características que a identificam, bem como a cada um de seus cidadãos. No mundo espiritual isso também acontece. Tanto o reino das trevas quanto o reino da luz tem características pelas quais podemos identificar seus súditos. 

A lei 


A lei é um código de conduta que rege a vida dos cidadãos de uma cidade, estado, pais ou reino: 
A lei do reino das trevas: viva como quiser. Cada um vive de acordo com a própria vontade. Cada um vive como quer, faz o que lhe parece mais correto, o que lhe convém, o que lhe dá na telha. 
A Lei do reino da Luz: viva como Jesus quer. Os discípulos vivem como o Senhor manda, vivem para agradar a Deus. Não é uma questão de obedecermos quando quisermos, mas obedecermos em todos os momentos. 

O Idioma 


A maneira de falar demonstra o que a pessoa tem no coração (Mt12:34). Observando o idioma que uma pessoa fala é possível identificar a que reino ela pertence: 
O idioma do reino das trevas: reclamação, murmuração, queixa, lamento. O filho queixa-se contra a mãe; a mãe queixa-se contra os filhos; a esposa contra o marido e vice-versa. Reclama-se do governo, do emprego, do patrão, do clima, etc. 
O idioma do reino da Luz: louvor, gratidão. Louvor não significa cânticos ou música. A música é apenas uma maneira de se expressar o louvor. Louvor é contentamento e gratidão ao Senhor por tudo. 

A Bandeira 


As cores e a disposição das cores na bandeira identificam o país. Normalmente não são necessárias as palavras, apenas observando a bandeira podemos identificar o país pelo que vemos. 
A bandeira do reino da Luz: amor. Amar os irmãos, o próximo, e até aos inimigos . Este é o sinal que identifica um discípulo (Jo13:34-35). Não é a doutrina o cabelo, a roupa, mas o fatio de nos amarmos uns aos outros. 
A bandeira do reino das trevas: egoísmo. Amo a mim mesmo. Vivo para mim. Me esforço para mim. Penso apenas em mim. Contanto que comigo esteja tudo bem que importa os outros? 




A maioria de nós tem o costume de guardar coisas que consideramos importantes: fotos, cartas (quando ainda havia o costume de escrevê-las), presentes, lembranças, etc...coisas que às vezes podem até parecer insignificantes, mas que são significativas para nós. É a nossa tentativa de preservar um momento que já passou, uma pessoa que já se foi, um sentimento vivido em alguma situação. E quando olhamos para esses nossos guardados, de certo modo revivemos as mesmas emoções de outrora. Mas, em meio a tantas coisas que consideramos importante preservar, às vezes esquecemos do essencial: guardar o nosso coração.

Salomão diz que é a coisa principal a ser guardada, pois é de lá que tudo o mais flui. E quando ele fala de coração não está se referindo ao nosso órgão físico (embora seja de grande utilidade para a vida física cuidar dele), e sim aos nossos sentimentos, às nossas emoções.

É muito fácil deixar o coração se tornar um depositório de coisas ruins. Ao longo da vida somos feridos, magoados e muitas vezes não podemos evitar isso, mas podemos escolher o que faremos com aquilo que fazem conosco. É por isso que o apóstolo Paulo enfatiza: "Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem" (Rm 12:21). 

Também é muito fácil a gente se ocupar apenas com o que é aparente e se esquecer de cuidar do nosso interior, daquilo que é essencial. Certa vez uns escribas e fariseus chegaram diante de Jesus com um questionamento: "Porque transgridem os teus discípulos a tradição dos anciãos? Pois não lavam as mãos quando comem pão" (Mt 15:2). Estavam preocupados apenas com o que estava diante dos olhos, com a aparência das coisas, mas Jesus vai ao fundo da questão e declara: "Ainda não compreendeis que tudo o que entra pela boca desce para o ventre, e é lançado fora? Mas o que sai da boca, procede do coração, e isso contamina o homem. Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias. São estas coisas que contaminam o homem, mas comer sem lavar as mãos isso não contamina o homem (Mt 15:17-20).

Havia uma preocupação imensa em cumprir as regras e tradições farisaicas que eles mesmos estabeleceram e se esqueciam da essência da Palavra de Deus: "Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças: este é o primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes" (Mc 12:30,31). O coração deles estava cheio, só que das coisa erradas. A prioridade era 'aparentar' santidade e não 'ser' santo.

Ficar triste, sentir raiva, medo, desgosto, angústia, não é nada fora do normal. Somos humanos dotados de sentimentos, mas podemos aprender a não permitir que esses sentimentos se alojem em nós a ponto de se tornarem parte de quem somos. O psiquiatra e escritor Augusto Cury ensina em seus livros uma técnica muito boa: repudiar os maus pensamentos e sentimentos antes que tenham tempo de se estabelecerem. Quando aceitamos que o mal se instale no coração é muito mais difícil de se livrar dele, pois a tendência é que ele crie raízes. Hb 12:15 fala sobre a raiz de amargura e toda vez que leio esse texto me lembro do quintal da minha avó. Era (e ainda é) tão cheio de árvores e, quando cortava-se alguma, era difícil arrancar a raiz. Elas sempre insistiam em brotar de novo dificultando muito o trabalho de limpar o terreno. No fim a terra ficava 'machucada', revolvida pra que se pudesse vencer a raiz. O ódio, o rancor, a ira, a mágoa, a inveja, a cobiça, a amargura, causam muito mais dor e perdas em quem elas se estabelecem do que no alvo de tais sentimentos. É como a frase de William Shakespeare:"Guardar ressentimento é como tomar veneno esperando que o outro morra".

Independente do quanto tenhamos sido feridos, através do sangue de Jesus podemos nos livrar de todo fardo e aliviar nosso coração. Levar o coração pra mais próximo de Deus, enchê-lo com a Palavra dEle, deixar o amor de Deus inundar nosso ser e aprender com Ele a controlar nossas emoções através da atuação do Espírito Santo são passos importantes pra alcançar paz e tranquilidade emocional. "Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado" (IJo 2:7).
 




Uma pesquisa publicada no Reino Unido indica que um em cada 50 pastores e bispos acreditam que “Deus é apenas uma construção humana”. Dez por cento deles afirmam apenas que “Ninguém pode saber como Deus é”. Apenas oito em cada dez acreditam que existe um Deus pessoal e somente três de cada 100 afirmam que realmente há alguma força espiritual em ação.

Promovida pelo Instituto YouGov, a enquete entrevistou mais de 1.500 líderes religiosos da Igreja Anglicana e foi apresentada durante os debates sobre o futuro da Igreja da Inglaterra que ocorrem esta semana. Os índices mostram uma crescente aceitação de outras religiões, com mais de 40% dos líderes acreditando que embora o cristianismo seja o “melhor caminho” para Deus, outras religiões podem oferecer caminhos válidos.

Os números revelam o que ocorre na Igreja Episcopal Anglicana, a igreja oficial da Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda. O Reino Unido foi, no século 19, responsável pelo envio de missionários para quase todos os países do mundo. Marcada pelo liberalismo teológico há décadas, os anglicanos hoje não divergem muito da maioria dos religiosos europeus no início do século 21.

A pesquisa também revela que a dos pastores e bispos acreditava que, embora a Igreja deva estabelecer os princípios gerais em questões como casamento gay, morte assistida e aborto, as pessoas devem decidir por si mesmas. Ao falar sobre a estrutura a que pertencem, mais de um terço afirma que a Igreja é “fechada e fora de contato com a realidade”. Cerca de 40% afirmam que ela é “muito dividida e desorganizada”.

Em uma análise sobre o bem que a Igreja faz, quase seis em cada dez entrevistados acredita que ela traz as pessoas mais perto de Deus. Metade disse que a Igreja é um apoio às pessoas necessitadas.

Outra pesquisa do Instituto YouGov no Reino Unido, realizada ano passado, mostra que apenas 25% das pessoas da Geração Y (com menos de 35 anos) dizem crer em Deus, enquanto 38% declaram não crer. Apenas 10% delas participa de um culto religioso pelo menos uma vez por mês. Além disso, 41% dos entrevistados acreditam que a religião causava mais mal do que bem ao mundo. Com informações Christian Today


Umas das coisas mais terríveis que tem nos afastados de Deus nesses últimos tempos, é que temos deixado que todas as (in)utilidades, (In: quando não sabemos utilizá-las) retiram o lugar de Deus dos nossos corações. A nossa devocional a Ele está simplesmente sendo esmagada. E nós, estamos pouco nos lixando para isso. E acabamos não tendo tempo para entregar a Ele a nossa adoração, a nossa oração, a meditarmos na leitura da sua Palavra e na dedicação ao seu Reino.

E o que entra em ação, para facilitar que a cada dia haja um desligamento de comunhão com Deus, é a televisão, é a Internet, é o teu Facebook, que você não larga um segundo sequer. É as conversas constantes com o teu namorado (a), é a diversão com os amigos.
Mas, Deus...  Ah, Ele está sendo minunciosamente retirando das nossas conversas. Até em duas horas de culto, temos a terrível capacidade de mexer e remexer no celular.
Isso porque o celular é mais importante, isso porque ir ao cinema é mais importante... Sei que sua mente diz que não!

Mas, por que durante o teu dia, você não tira 5 (Cinco) minutos, apenas 5 minutos para Deus? Lamentável não é. Estamos nos esquecendo. Estamos adormecendo.
Não espere para que tudo dê errado, para que as portas se fechem, os amigos te abandonem, o teu/tua namorado (a) termine com você, para que você lembre que existe um Deus no céu que é o teu Pai, que quer ser o teu amigo, que quer ter espaço na sua vida, nas suas conversas, que quer ser honrado com suas atitudes!

Essa é uma pergunta que já fiz algumas vezes, será que Deus espera de mim que eu seja um bom filho? Um pai presente? Um vizinho legal? Um dizimista fiel? Um conhecedor das escrituras? O que de fato Deus espera de mim?

No Antigo Testamento o povo Israelita tinha além dos 10 mandamentos apresentados por Moisés no Monte Sinai, uma lista que acrescentava cerca de 600 leis à serem cumpridas, era muita lei pra ser decorada e cumprida à risca. Certo dia um fariseu, doutor da lei, querendo conseguir alguma prova contra Jesus, o perguntou qual seria o grande mandamento da lei, mas Jesus sabiamente responde: “Ame o Senhor, o seu Deus de todo o coração, com toda alma e com toda mente, este é o primeiro e maior mandamento, e o segundo é semelhante a ele, ame o seu próximo como a si mesmo. Toda lei de Moisés e os ensinamento dos profetas dependem destes dois mandamentos”. Nesse momento Jesus responde aos fariseus, responde aos discípulos, responde a mim e a você o que ele espera de nós. Se eu me entrego a esse Deus e o amo sem esperar recompensa, simplesmente porque Ele me amou primeiro, e entendo que tudo o que eu faça deve refletir esse amor, provavelmente com a ajuda Dele eu conseguirei ser um bom filho, um pai presente, um vizinhoo legal, etc.
  
Entendi que não adianta eu me esforçar para cumprir todos os mandamentos, não adianta eu me esforçar no meu serviço na igreja e não adianta eu bolar a melhor estratégia de evangelismo, se antes de qualquer coisas dessas eu não amar a Deus primeiro. E não existe amor só falado de boca, o amor tem que ser vivenciado, precisamos nos aproximar de Deus, buscá-lo através da leitura da palavra e oração, pois Cristo disse: “Eu sou a videira; vocês são os ramos. Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto; pois sem mim vocês não podem fazer coisa alguma”.

Depois que Cristo morreu, os discípulos que já haviam entendido o recado estavam aflitos, pois o Mestre havia morrido e possivelmente eles pensavam que tudo havia acabado, mas ai Jesus ressuscita e completa a missão dos discípulos, que além de amar a Deus e amar ao próximo, deveriam a partir daquele momento ir por todo mundo fazendo discípulos, batizando em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Então o que Deus espera de mim?

Que eu ame a Ele de todo coração, que eu ame o próximo como eu amo a mim mesmo, que eu faça discípulos como Jesus fez. Deus quer que as outras pessoas possam aprender conosco a amá-lo, a amar ao próximo e que se sintam desafiados a fazer novos discípulos e falar de Jesus para quem quer que seja.

Não é fácil ensinar e defender os valores que Deus deseja que tenhamos num mundo em que eles estão fora de moda e distorcidos. Como falar em amor a seres tão egoístas, corruptos, interesseiros; de alegria e paz, num contexto de sofrimento e guerras; de paciência, num mundo intolerante; de amabilidade, bondade e mansidão, onde há tanta maldade, violência e ira; de fidelidade para quem aceita a traição como normal e de domínio próprio quando somos incentivados a liberar nossas emoções, sejam quais forem?


A questão é que por nós mesmos não conseguimos viver esses valores – chamados no texto de hoje de fruto do Espírito. Aí está o segredo: eles só são desenvolvidos quando o Espírito Santo de Deus está presente e atua na transformação de uma vida. A pessoa vai trocando os “valores” do mundo por aquelas virtudes que tem valor no Reino de Deus. Não é uma mudança imediata – vai resultar do estudo da Palavra, do convencimento do que é pecado e arrependimento, do desejo de obedecer a Deus por amor a ele e não visando obter algo. Assim, o filho de Deus deixa de praticar aquilo que antes era “normal” e aceitável – as “obras da carne” – para viver conforme o que realmente tem valor para Deus.

Não tem jeito: sem o Espírito Santo, você não terá como desenvolver o que são efeitos naturais dessa presença santa na vida. O fruto é do Espírito na pessoa, não do próprio cristão. Ser “bonzinho” não é o suficiente. Se você quiser agradar a Deus, precisará dedicar sua vida a ele, crendo no sacrifício de Cristo para perdão dos seus pecados e livramento da morte eterna no inferno. Que tal fazer isso agora? Deus transformará sua vida e fará crescer este fruto, levando-o a praticar os valores que importam no reino de Deus e fazer diferença neste mundo.

Olá!
A você que clicou neste link, não saia daqui sem antes terminar de ler este post. Pretendo ser breve. Pretendo também esvaziar-me de todo o “eu” e escrever apenas aquilo que Deus quer falar para você neste momento.

A primeira coisa que Deus quer de você, é que você o busque. Mas que seja de uma forma diferente. O desejo dEle é que você não procure as suas mãos. Pedindo sempre aquilo que você necessita. Deus quer ver de você um interesse pela presença dEle em você. Ou seja, que você busque o seu coração.
A partir do momento que você pedir mudanças, pedir intimidade com Deus, valorizar acima de tudo um relacionamento com Ele, assim como você, todas as pessoas em sua volta poderão ser transformadas.

É hora de deixar de lado as próprias ambições e buscar os propósitos que o Senhor tem para sua vida. Você acha isso um pouco difícil, num é? Mas, eu gostaria de te dizer que nada se compara ao que Ele fez por ti. Em seu momento de agonia lá no Getsemâni, o suor de Jesus tornou-se gotas de sangue. Fenômeno completamente raro. Jesus foi flagelado e puseram uma coroa de espinhos em sua cabeça. Golpearam com chibatadas, e as tiras continham bolinhas de chumbos e ossos que dilaceravam a sua pele.

Ele teve que caminhar até o calvário com o braço horizontal da cruz que pesava uns 50 quilos. No momento em que sentia seu corpo fraco e cheio de dor. Foram terríveis os momentos que Ele passou. Tudo isso por você. Ele sentiu sede, falta de ar, foi humilhado, chicoteado... Tantas coisas eu poderia dizer aqui... Mas, para a reflexão de hoje já basta.


É só isso que Ele merece de você? Você perto dEle, pensando apenas naquilo que Ele pode te dar? Pense. Reflita. Faça algumas coisas para Deus! 























Surpreendentemente, o maior de todos os homens…Chorou! Sim. Até mesmo Jesus pranteou amargamente, sem reprimir suas lágrimas e sem disfarçar sua profunda lamentação. O mestre simplesmente despiu seu coração publicamente e exprimiu sem constrangimento algum a sua grande compaixão e empatia, por meio de gemidos que ressoava aos ouvidos humanos como o suspiro divino.

O bramido de Cristo enunciava a toda humanidade que até mesmo Deus, o Todo Poderoso, é capaz de chorar.      E, o mais impressionante é que através de Jesus encontramos um ser Divino, plenamente compassivo e completamente pessoal, que se comove intensamente perante as nossas aflições. Evidentemente, tais lágrimas não representam um ato desesperado, mas sim, uma reação nobre de alguém genuinamente sensível e suficientemente sincero ao ponto de até mesmo, externar suas verdadeiras emoções. Definitivamente, Deus se importa com toda a sua criação.

 As lágrimas são as mais puras expressões da alma, trata-se de manifestações sentimentais capazes de pronunciar verdades que não podem ser traduzidas meramente por palavras. Jesus chorou, sim! E seus gemidos revelaram há todos os séculos, o supremo e imensurável amor do Pai por toda a humanidade. Cristo chorou sempre que se deparou com o nosso pranto e finalmente na cruz, de uma vez por todas, chorou todas as nossas lágrimas, até morrer a nossa própria morte, para que um dia viéssemos viver a Sua abundante vida.

“Se o mundo um dia viu Jesus chorar, esse mesmo o verá sorrir, pois as escrituras  nos asseguram que Ele verá o fruto do seu penoso trabalho e ficará satisfeito”.


É difícil entender como nossos dias têm passado e como nossa identidade tem sofrido alguns abalos durante a caminhada. Torna-se tão pesado dar um passo quando nós somos responsáveis para que a presença de Deus se vá. E ficamos tão vulneráveis que nos sentimos só. E os amigos já não são suficiente para nos deixar feliz.  
Parece normal acreditar que devemos sempre errar como justificativa que somos humanos. Sim, somos humanos! Mas o que ocorre é que barreiras são levantadas entre nós e Cristo quando simplesmente nos acomodamos com essa ideia. É necessários que nos voltemos a Deus para uma relação íntima ao ponto de nos esquecermos para que somente seu nome seja lembrado em nós. Não conheço um ser humano que pisou na terra e não tenha errado, senão Cristo. Nós, no entanto, não devemos ficar inerte diante deste mundo que insiste em nos comprar.  Eu sei que existem dias que nada vai bem e a dificuldade em acertar e se acertar com Deus se torna quase impossível. Mas não se deixe levar pelas armadilhas que o diabo cria e recria para te tirar da casa de Deus. 

#OreComoDavi

Salmos 51. 1-11 
¶ Tem misericórdia de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; apaga as minhas transgressões, segundo a multidão das tuas misericórdias. Lava-me completamente da minha iniquidade, e purifica-me do meu pecado. Porque eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim. Contra ti, contra ti somente pequei, e fiz o que é mal à tua vista, para que sejas justificado quando falares, e puro quando julgares. Eis que em iniquidade fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe. Eis que amas a verdade no íntimo, e no oculto me fazes conhecer a sabedoria. Purifica-me com hissopo, e ficarei puro; lava-me, e ficarei mais branco do que a neve. Faze-me ouvir júbilo e alegria, para que gozem os ossos que tu quebraste. Esconde a tua face dos meus pecados, e apaga todas as minhas iniquidades. Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto. Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu Espírito Santo.  
ATITUDES 
Quantas e quantas vezes nos deparamos com atitudes que deveriam ter  sido feitas por aqueles que não conhecem  a Deus (pois não o temem) mas estão sendo feitas por nós que conhecemos a Cristo e que nos intitulamos de cristãos. O que estamos sendo neste mundo? A farsa de uma religiosa medíocre 
Olho para as atitudes de Jesus e  me constrange a forma como estamos vivendo. A cultura impregnada nas pessoas que não se deixam guiar pelo verdadeiro evangelho libertador está a cada vez mais criando cristãos que pregam uma coisa e vivem outra.  
Jesus se comportava diferente. Ele agregava as pessoas, não fazia distinção. Defendeu uma prostituta, jantou com estelionatários, conversou com promíscuas, acariciou leprosos... Ele olhava para as pessoas por dentro, e é isso que Ele nos ensina a fazer.  Será que estamos fazendo isso? Será que estamos aceitando pessoas dentro das nossas igrejas que usam tatuagens?  
Aprendo com Jesus que devemos amar as pessoas pelo avesso. Sem olharmos para o que ela fez. E seguirmos com sabedoria os seus ensinamentos.  
Escute o vídeo e ore com Deus. É necessário mudança em nossas ideologias. O mundo precisa ver mais Jesus em nós!!